quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Imagens da guerra








Recebi um e-mail ontem e na correria do meu dia abri e comecei a correr os olhos como faço 100 vezes por dia... estava com a cabeça cheia, nervosa com o trabalho que não acabava, preocupada com as contas pra pagar, tentando terminar uma encomenda... brava com as meninas que faziam bagunça... sem paciência com tudo.

Desde o momento que levantei não tinha tido um pensamento de gratidão, não tinha feito uma oração, não tinha pensado em mais nada que não fosse eu e meu mundinho apertadinho aqui nesse apartamento...

E quando olhei essas fotos me senti tão egoista, tão pequena e tão ingrata com a vida ... essa vida que me deu tanto e que me poupa de tanta dor e de tanto sofrimento. Que mantem minha família protegida e minhas filhas sorridentes e saudáveis...

Naquele momento todos meus problemas sumiram e me veio uma sensação de tristeza e dor... uma vontade de fazer algo maior nesse mundo... de sair correndo e parar com toda essa tristeza que se espalha por ai... mas continuei aqui sentada ...

Porém as imagens não saem de minha cabeça e hora ou outra sinto novamente aquele aperto estranho no estômago... e fico me perguntando... por que ?
Fico vendo aquelas crianças correndo sozinhas e desprotegidas, aquele menininho chorando sentadinho... aquela mãe tentando esconder suas crianças ... aquele pobre pai segurando a mãozinha de seu filho provavelmente morto... e tantas outras imagens que não coloquei aqui pq achei muito fortes...
Amanhã provavelmente já terá passado e meu pensamento vai voltar para as minhas coisas do dia a dia... o trabalho, a família, as contas... minha vida segue e a de todos nós... mas lá do outro lado de nossos portões a tristeza continua e segue dura e cruel... todos os dias, todos os minutos...

10 comentários:

Juliana disse...

É muito triste pensar nesse mundo que ao mesmo tão distante está tão perto do nosso cotidiano... somos sempre um pouco egoísta e daá um aperto no peito quando vejo uma injustiça dessas...

Gostei bastante do seu blog tbm...topa trocar links?

Bjos

mirianne disse...

Olá, Paula! Obrigada por sua visita! Fiquei feliz! :-)
E que bom que escreve sobre as imagens. Acabam sendo fortes, sim, mas lembram de um mundo que existe, um mundo que, embora mostre até certa pobreza de espírito, pode ter em si uma esperança mínima. Enquanto lia o que escreveu, lembrei de um garotinho que conheço e que, digamos, não vive na melhor das situações. Mesmo assim, brinca e tenta levar a vida como algo a ser equilibrado de modo custoso, mas até possível.
Mas creio que haja certas situações em que o "possível" passe ainda mais longe, como na guerra. Existe, mas passa longe.
Abraço.
shalom

Cris Santos disse...

Olá Paula, qto tempo não passo por aqui.
É aquela historia de que uma imagem fala mais do que mil palavras. Ainda mais 5.
É revoltande ver a realidade ao nosso redor e não poder fazer nada. Diante de muitas situações os nossos problemas parecem apenas piadas, mas infelizmente sozinhos não faremos nada; temos que acordar no outro dia e voltar para as nossas dividas, os nossos conflitos =/
Obrigado pela visita lá no Quase Blog, respondi por e-mail :)
Beijos!

Francine Esqueda disse...

Jesus misericordioso! Que mundo esse não!??? As cenas realmente chocam... As imagem da guerra causam uma guerra interior!
O que podemos fazer?
bom domingo!

vocefazobrasil.com disse...

oii!!!
é triste ver pessoas serem humilhada ,passando fome,sofrendo por causa da ganância de alguns.
que bom que voltou.
bjs...bye!!!

wendell penedo disse...

valeu a visita!

Lile disse...

Oi, Paula,
imagens muito fortes estas. Fazem refletir sobre a nossa zona de conforto. Afinal, com todos os problemas que temos, perto disso tudo aí, estamos mesmo muito confortáveis.
Abraço

Osc@r Luiz disse...

Que coisa impressionante, não é, minha amiga?
Por um lado,devemos ficar gratos por não fazermos parte disso, mas por outro, é difícil pensar que em algum lugar isso esteja acontecendo indiscrimindadamente sem que hajam intervenções.
Beijo.

Beth disse...

A nossa impotência diante desses fatos é o motivo da nossa angústia.
Fico imaginando, como pode os governantes das grandes potências mundiais não serem sensíveis a dor e a fome dessas pessoas; Gastam milhões em guerras, e no entanto oferecem o minímo na ajuda humanitária (Quando ajudam)
Só a solidariedade dos grandes salvaria essa gente sofrida e injustiçada.
Um abraço Paula

xD disse...

eh tudo taum estramente cruel,,triste..
sei la .quem tem o poder de muda td isso consegui dumri sabendo que não faz a diferença?


http://www.blogpaporapido.blogspot.com/