sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Divisor de águas

Quando algo ruim acontece na vida da gente passamos por várias fases... primeiro choramos e ficamos perdidos, depois procuramos nos amigos a força que não achamos que temos e por último percebemos que somos fortes e é aí que nos tornamos guerreiros.

Quando minha mãe ficou doente e eu soube da gravidade do problema eu me desesperei, achei que não saberia o que fazer, que não conseguiria resolver as coisas por ela... era doloroso ver ela sofrendo e eu buscava apenas conforto para minha dor. Egoísmo puro... acho que nem conseguia pensar no sofrimento dela... era minha dor, meu medo, minha solidão... E nesse momento eu percebi que estava errada e busquei as respostas em Deus. E ele me ajudou...

Passei a dividir meus medos com os amigos, cada um que me ligava eu falava sem parar e no final sempre recebia uma palavra boa que acalmava meu coração... nada de piedade e nem estou falando daqueles que ligam porque precisam cumprir sua obrigação... estou falando daqueles que me ligavam pra me ouvir mesmo, pra me dar apoio, aqueles que ligavam porque se importavam comigo e com minha mãe... Aqueles que ligam só pra saber como agente está... Essas pessoas rezaram, pediram a Deus, se reunirão em oração... Muitas as orações, muitas as crenças, muitas religiões e sempre um mesmo Deus bondoso que se mostrava pra mim no abraço de cada amigo, na mensagem amorosa de cada um...

Aprendi a perceber as pessoas, ver alem do meu orgulho e vaidade, aprendi que aqueles que pareciam amigos na verdade não eram e que muitos que eu nunca havia dado uma oportunidade estavam apenas esperando eu precisar para estar ao meu lado. Aprendi que muitos ajudam em silencio, sem alarde, sem falar que está ajudando, esses eu sei quem são, tenho cada um deles em meu coração... minha família, meus verdadeiros amigos... a família que me acolheu no coração.

E quando eu consegui perceber tudo isso uma coisa aconteceu sem que eu desejasse... passei a não me importar com isso, a não querer cobrar dos outros as atitudes que eu teria com eles, a apagar da minha vida essas "desilusões"... Foi natural que isso perdesse a importância na minha vida. Não me alegro nem me lamento por isso. A vida ensina e eu estou só aprendendo... me sinto na pré escola...

Não sei se hoje sou uma guerreira, não sei se minha mãe é uma guerreira... mas sei que estamos lutando, que estamos sendo fortes, que fizemos nosso exército de amigos fiéis que rezam por nós... Pessoas queridas que estarão em minhas orações para sempre.

Aprendi que não me interessa o carro que você tem, nem a universidade que você fez, nem a marca da sua roupa... nem ligo para o seu corte de cabelo, nem para o tamanho do seu manequim, o valor da sua bolsa ou do seu sapato... não dou a mínima para o bairro que você mora nem para a metragem da sua casa. Não me interessa seu cargo, não me interessa nada em você se você não tiver um bom coração... se você não for uma pessoa honesta e solidária... 

E isso não é nenhuma indireta, é apenas uma mudança que quero em minha vida... se não me acrescenta nada eu simplesmente não quero perto de mim.

O Câncer é uma doença muito cruel, muito triste mesmo, mas ele também traz aprendizado, crescimento, amadurecimento... traz com ele amigos verdadeiros, pessoas queridas, traz com ele a verdadeira fé... aquela que eu nunca havia tido, de cair de joelhos e pedir a Deus um milagre... 

Aprendi que nada aqui é nosso, que tudo é passageiro, que só o que vale é o que carregamos no coração... E no meu, de hoje em diante não entra mais nada que for contrário aos ensinamentos de Deus. E se você não tiver esses valores dentro de você, desculpe mas não te quero perto de mim...

O meu mundo é feito de outras coisas, aqui dentro as coisas materiais não são a essência... E já não tenho mais tempo nem paciência para tolerar pessoas fúteis e pequenas... Não perco meu tempo e nem vou me esforçar para entender... tenho mais o que fazer e mais o que pensar. Não desejo o mau, não me acho melhor nem pior, não julgo nem condeno... simplesmente não consigo mais ficar por perto. Me cansa, me irrita, me tira da paz que eu preciso para continuar caminhando.

Eu aprendi a reconhecer Deus ao meu redor, a observar os Seus sinais...e tenho visto Deus em muitos amigos, sentido Seu amor em muitos abraços, em muitas palavras... e é isso que eu quero pra mim.

Não estou brava, nem chateada, nem nervosa... estou aliviada de ter entendido isso peço a Deus que me ajude a continuar minha luta sem me desviar do caminho... sem permitir que nada me tire do Seu amor infinito. 



Um comentário:

NEUSA CALDEIRA disse...

QUE BOM PAULA, QUE VOCÊ SE ENTENDEU..REALMENTE É ISSO..."O TEMPO, ELE É UM SÁBIO, ELE TUDO PODE, ELE TUDO VÊ,ELE TUDO SABE"....BEIJOS E FIQUE COM DEUS....CONTINUAREI EM ORAÇÃO POR NÓS....