terça-feira, 19 de março de 2013

Liberdade

Depois de uma palestra de Jairo de Paula eu me senti louca para escrever... não sei se era bem isso que ele desejava com suas palavras, mas foi isso que despertou em mim...

Frustração talvez seja uma das piores emoções que podemos cultivar, a sensação de que algo está errado, de que algo precisa ser feito, de que alguma coisa precisa mudar... e simplesmente não ter a menor ideia de por onde começar. Sempre teve algo dentro de mim ansioso por mudança e ao longo de minha vida isso se comprova em meus vários empregos abandonados, vários cursos não terminados, vários planos deixados de lado... e isso é tão frustrante. Descobri nos últimos tempo, de uma maneira bem cruel, que minhas frustrações eram e são totalmente desprovidas de fundamento... não tenho poder sobre nada, não tenho as ferramentas necessárias para mudar nada além de mim mesma... a morte é uma constatação cruel do quanto somos nada nesse mundo, do quanto não temos tempo para perder, do quanto nossas frustrações são pequenas e insignificantes quando tudo que passa a ter importância é simplesmente estar vido. A dor pode ser um marcador importante na nossa história, e o câncer é mestre nisso, ele chega, destrói, despedaça e mata cada um de nossos pequenos pontos luminosos... arranca de você cada pequenino pedaço de soberba e vomita na sua cara que você não é nada, não manda em nada, não pode mudar nada... não tem como sair do câncer sem se sentir como um completo idiota por tudo que já ostentou na vida... Todos os meus esforços, todas as minhas orações, tudo que eu desesperadamente fiz não foi suficiente e com um sorriso no rosto o câncer me encarou do outro lado do caixão de minha mãe e depois riu de mim do outro lado do leito de uti do meu pai e sussurrou em meu ouvido " isso é frustração, querida..." E isso simplesmente arrancou de dentro de mim metade do que eu achei que era, fiquei enjoada com minha própria arrogância  e prepotência, eu realmente achava que tinha poder sobre tudo ao meu redor...  Passei 35 anos de minha vida cega para essa realidade, passei 35 anos de minha vida girando em torno de meu próprio umbigo com cara feia para o mundo e frustrada por qualquer porcaria que não saísse exatamente como eu havia planejado...  A frustração é a maneira explícita de demonstrar a falta de conteúdo em nossas vidas, é o câncer da alma. Uma pessoa frustrada nunca está satisfeita consigo mesma nunca estará satisfeita com o seu próximo, nunca encontrará prazer no trabalho ou satisfação em uma amizade, porque para ela nada é suficiente, sempre é preciso mais e mais... e mais de algo que nunca fica claro em sua mente... A frustração é a expressão nua e crua da falta de atitudes de uma pessoa. Ontem eu ouvi uma frase que me tirou lágrimas dos olhos, "O que você quer da sua vida???" um desconhecido gritou olhando para a multidão, mas para mim era como se todos os olhares se voltassem para minha cadeira... e foi tão... frustrante ... O que eu quero da minha vida ? Felicidade? Saúde? Amor?  Tudo tão abstrato, coisas que independem de minhas atitudes e que me soaram tão egoístas em meu coração... foi um belo de um tapa na cara... e doeu. O que eu quero da minha vida ? O que eu quero da minha vida ? Dormi, acordei e estou até agora com essa pergunta engasgada na garganta... O que eu quero da minha vida ?  Acho que apenas preciso sair do "eu", sair da busca, parar de desejar, parar de me sentir frustrada por todas as coisas que eu ainda não sei ser... talvez o caminho seja mesmo tortuoso, talvez as respostar não existam, talvez essa frustração precise apenas de uma pitada de vida... de atitudes verdadeiras. A dor nos torna mais introspectivos eu li, são pelas limitações que aprendemos a ser seres humanos melhores eu também li... o valor está atrelado as suas escolhas, superar as más tendencias são um dever... tantas frases ficam martelando em minha mente... e um mar de possibilidades me envolve. Eu quero viver, quero ser plena de mim mesma, quero ser livre de meus medos, quero sair dessa frustração prepotente e agoniante e simplesmente me deixar levar. O que eu quero da minha vida? A frustração é irmã da insatisfação, filha legítima do orgulho, assassina confessa da humildade, a frustração não faz bem para o meu coração e não faz bem para as pessoas que estão ao meu redor, a frustração me faz prepotente, me faz sentir que sou melhor que tudo, que nada é suficientemente bom pra mim, a frustração faz com que me sinta mal, me aprisiona, me limita... Meu coração aspira mais do que isso e decidi sair dessa pequena bolha, decidi abrir as janelas, abrir as portas que eu mesma havia fechado... A vida me espera e hoje eu sei que não existe tempo para pensar. Nada mais vai me frustrar... a vida é um mar de possibilidades e eu quero aprender a nadar...

Nenhum comentário: