sexta-feira, 30 de agosto de 2013

A tragédia de São Matheus, vítimas da corrupção humana...

Pelo que tudo indica a tragédia de São Matheus tem como causa a corrupção, existe até um documento que diz que o prédio não foi lacrado porque houve um "acordo" com a fiscalização... E ficam os pais sem seus filhos, os filhos sem pais e o trauma dos que presenciaram tudo isso. Me faz pensar na imensidão de pessoas que sofrem no nosso Brasil pelas mesmas causas... cada um a sua maneira carrega no coração o trauma, a revolta e a dor que a corrupção e a falta de humanidade tem causado em tantas pessoas. Pais que perdem seus filhos para a violência desmedida, famílias desestruturadas pela pobreza estrema, pela falta do básico, filhos que enterram seus pais que morrem sem atendimento nos hospitais enquanto médicos batem ponto e vão para suas clínicas particulares atender os privilegiados de nossa sociedade tão carente de direitos e de igualdade... Eu mesma recordo com tristeza toda a dor que presenciei em hospitais enquanto acompanhava minha mãe em sua luta, nas filas para marcação de quimioterapia as pessoas se desesperam e choram, sentam nos bancos frios e olham ao redor sem ter pra onde correr, sem força para lutar, pais em desespero nos corredores gritando por um médico que ajude seus filhos, esperando dias por exames que nunca chegam, por medicamentos que nunca aparecem... Minha mãe no Ipiranga passou a noite em um corredor sangrando... E o maldito protocolo do nosso SUS que seleciona descaradamente e impõe a revoltante seleção natural aos pacientes... opera aquele que tem mais chance, recebe radioterapia aquele que tem mais probabilidade de melhora. No IBCC, onde o atendimento é pelo SUS e também pelo particular os pedidos de exames, internação e procedimentos obedecem uma fila absurda onde primeiro são atendidos os pacientes conveniados, que recebem atenção, que recebem prioridade enquanto nós do povão aguardamos com desespero por um médico que se preste a olhar em nossos olhos e que se de ao trabalho de olhar para nossos entes queridos que sofrem. Eu vi 13 pessoas morrerem naquele corredor, vi pai sentar no chão para chorar, ouvia os gritos das famílias e fechava a porta do quarto para minha mãe não ouvir também, escutava as mães e filhos revoltados gritando por um médico... na UTI perdi a conta de quantos se foram, perdi a conta de quantos saiam e desabavam na porta em desespero... Com meu pai eu tive a comprovação de como funciona nosso mundo, vi ele ser atendido rapidamente, vi ele ser operado em menos de 10 dias, vi e comprovei a força do dinheiro... todo dinheiro que tínhamos foi o que deu ao meu pai a chance de lutar e é o que tem mantido ele entre nós até hoje... O mesmo dinheiro sujo que comprou o fiscal da obra de São Matheus, dinheiro que tirou a vida de 10 jovens, que deixou uma criança que nascerá sem pai, que deixou pais que jamais irão se recuperar... Eu e minha família pagamos para meu pai viver, deixamos para trás outros que precisavam da mesma cirurgia na fila do SUS e que provavelmente morreram esperando. Na minha luta com essa doença terrível eu conheci muitas pessoas boas e honestas que carregam nos olhos a dor dessa desigualdade, gente simples que mantem a fé, que mantém a esperança e que enterra com amor os seus filhos e pais... e que seguem caminhando na indiferença de uma sociedade cega e injusta, em um mar de gente que não se importa e que entra no jogo. Nas escolas, nas ruas, nos hospitais, em todos os lugares vemos tragédias assim... mas é normal, faz parte da globalização, da "competitividade" do novo mundo... ensinemos nossos filhos a passar em cima uns dos outros e vencer, ensinemos eles a serem duros, firmes, fortes custe o que custar... cresçam, ganhem muito dinheiro e comprem o respeito e dignidade que precisarem ou morram nas obras construindo uma nova loja, morram nas portas de suas casas pelos bandidos que são sustentados pela corrupção, morram nas filas dos hospitais aguardando atendimento... Utopia querer outra realidade para nossas crianças hoje em dia, ilusão achar que se pode viver fora desse jogo sujo. Eu olhei as imagens com os pais aguardando os corpos de seus filhos, os caixões fechados e lembrei do hospital em que fiquei por meses com minha mãezinha, lembrei do meu paizinho que tanto tem lutado, lembrei das lágrimas que já vi no rosto de pessoas boas que perderam para a violência e para corrupção... Pensei em Deus , em Jesus, pensei em todo amor que poderíamos compartilhar, em todas as dores que poderíamos evitar, pensei no egoísmo humano, na maneira cruel como temos fechado nossos olhos, pensei nos governantes em suas vidas luxuosas, nos médicos em suas clínicas rodeados de madames colocando silicone, nos policiais corruptos e nesse fiscal que recebeu dinheiro para permitir essa obra... como será a vida para essas pessoas? como será viver com essas mortes nos ombros? Eu ainda sonho com aquele corredor, muitas vezes fecho os olhos e vejo aquelas pessoas mortas, ainda ouço os gritos, luto para tirar da cabeça a sensação de que poderia ter sido diferente... mas sei que vai passar, não perdi minha fé, não perdi a alegria... mas e essas pessoas... será que compensa, em seus carros de luxo, hotéis caros, rodeados por uma falsa prosperidade... não deve faltar dinheiro, provavelmente podem pagar por um bom hospital, com certeza não colocam seus filhos nas escolas públicas, os carros são blindados, as casas protegidas, podem pagar porque possuem o dinheiro que nós não temos... mas será que compensa... Muita gente me fala pra esquecer tudo isso e eu realmente quero esquecer tudo isso, mas olhando para essas pessoas hoje na reportagem que assistia eu percebi que jamais esquecerei como eles jamais esquecerão... podemos sim seguir em frente, podemos manter a fé, manter o sorriso no rosto, podemos manter a cabeça erguida e o coração aquecido pela esperança, mas esquecer jamais esqueceremos... é o tipo de coisa que não se apaga em uma vida apenas... fica gravado na gente por dentro, muda tudo ao redor, transforma de uma maneira intensa tudo que vivemos... Cada vez que vejo um pai enterrando seu filho, cada vez que vejo uma vida se perder para o egoísmo humano eu sinto a ferida se abrir um pouco e me dá uma certa tristeza por não ser forte o suficiente para cicatrizar isso de vez... É assim que viverão essas pessoas, seguirão em suas vidas com fé e amor mas para sempre carregarão no peito a dor dessa revolta... a pergunta que nunca se cala... Sei que é errado, sei que mágoa e revolta não adicionarão nada, sei que muito tenho a agradecer, que muito tenho recebido, sinto profundamente o amor de Deus em minha vida... mas esse pontinho escuro permanece aqui dentro e essa questão que fica latejando no peito... porque... porque tem que ser assim... Deus me ajude a tirar do peito essa sensação, essas imagens e Deus ajude essas pessoas a seguirem em frente. Minha oração vai hoje para esses que conseguem entender o que sinto, para esses que sabem o que é essa dor... e vai também para os que não compreendem, para os que não possuem a sensibilidade necessária para sentir a dor do outro... E que Deus tenha piedade de todos nós aqui nesse mar de gente perdida e sem esperança...

Nenhum comentário: