quinta-feira, 5 de junho de 2014

A verdadeira amizade...

Julgamos porque achamos que conhecemos o outro, porque achamos que conhecemos os fatos, porque achamos que conhecemos as verdades ocultas em cada olhar e palavra...mas na verdade o que conhecemos é apenas o que observamos em nosso mais íntimo sentir. Quanta falta de carinho contem um ato de julgamento, quanta falta de amizade contem uma palavra austera... E o pior de tudo isso é que na maioria das vezes o julgamento nasce exatamente disso... dessa falta de conhecer o outro, na falta de profundidade no olhar para o outro... Quase sempre julgamos e condenamos algo que nem existe, baseamos o julgamento no que ouvimos ou imaginamos ouvir e nem nos damos o trabalho de procurar saber se é real. Voltando o olhar para nós mesmos fica simples entender... para agora e pense... quem realmente conhece você e sua vida a ponto de poder julgar seus atos e sentimentos ? Quem conhece seus caminhos e seus atalhos, quem sabe dos seus dias de luta, do nó na garganta, do que te faz feliz ou do que te faz chorar... quem são as pessoas que viveram com você toda sua trajetória, quem estava lá quando você precisou... Quem conhece seu olhar mais profundo, quem sabe traduzir seu silêncio... Quem conhece seus fantasmas, aqueles pensamentos mais amargos que você luta para esquecer, quem reconhece suas qualidades ainda que você passe a vida tentando esconder? Quem sabe qual é o sorriso forçado, qual é o silêncio imposto, quais são os sonhos perdidos ao longo do caminho... Quem realmente te olha e procura te entender, te aceitar e te amar exatamente como você é... A estrada de cada um de nós é bem maior do que a maioria possa compreender, a luta diária de cada um de nós é bem mais densa do que o breve olhar do outro queira ver... É mais fácil julgar e fechar a porta, é mais simples dizer adeus e justificar esse adeus em diferenças intransponíveis que quase sempre são inventadas deliberadamente e que jamais existiram verdadeiramente no outro. O verdadeiro amigo se mantém em seu pior momento, ele permanece na sua pior queda, ele te acolhe em seus piores erros, ele te apoia nos maiores tropeços...e quando ele achar que a direção está ficando perigosa ele te chama com amor e busca te guiar... A austeridade não cabe na amizade, a crítica desmedida, a falta de gentileza não cabe na amizade... Verdades podem ser ditas e mostradas em um abraço acolhedor, em um papo íntimo, em um olhar mais prolongado mas jamais no elevar da voz, jamais no apontar de dedo, no cutucar a ferida... O amigo não precisa somar nem dividir, ele só precisa estar lá... e esse com certeza não vai te julgar, ele pode no máximo ficar bravo com você em determinado momento... mas como uma mãe faz com um filho, ele permanecerá por perto e pronto para um abraço... porque o verdadeiro amigo conhece seus defeitos e não se importa com eles, conhece suas birras, suas teimosias, suas loucuras... O que é de verdade é eterno, o que for de mentira no primeiro sufoco se desfaz... Porque nem todo mundo tá pronto para o seu pior, nem todo mundo está disposto a segurar a barra com você, nem todo mundo tem carinho suficiente para entender seu tempo, nem todo mundo saberá olhar verdadeiramente o que você esconde quando está perdido ou sem força... Poucos vão conseguir passar pelo inferno com você e sair com você de lá, poucos vão aceitar sua falta de paciência, sua falta de clareza, sua falta de fé nos momentos de escuridão... A grande maioria vai preferir o mais fácil, o mais comodo, o mais tranquilo e seguro... a maioria vai te julgar, te condenar e justificar essa falta de amizade na sua falta do momento... para esses um erro pode ser fatal, para esses o perdão não consegue ser real... Eu já me perdi muitas vezes e já me refiz muitas outras, já olhei em volta sem saber como agir, já sentei no chão sem saber para onde ir e foram nesses momentos que reconheci meus verdadeiros amigos... Sou grata pelos que permaneceram mesmo quando eu mesma não permanecia em mim, sou grata pelos que souberam entender meus momentos de fraqueza, meus momentos de ira, meus momentos de solidão e isolamento... E agradeço aos que se foram mas que de alguma maneira me ajudaram a crescer e entender que tudo nessa vida passa. Antes de julgar o outro, procure conhecer verdadeiramente sua vida, sua história, seus motivos... não se torne mais um espinho, mais uma tristeza... seja bálsamo que cura, perfume que tranquiliza, música que alegra... e se não puder ser o bem ao menos não seja o mal... Aqui, agora, nesse mundo, ao menos nessa vida... estamos todos no mesmo barco! Ninguém é melhor que ninguém! Olhe para você e tente imaginar sua vida se todos te julgassem com a mesma facilidade que você julga o outro...

Nenhum comentário: