terça-feira, 29 de abril de 2014

Saudade sim, tristeza quase nunca...

A morte precoce de minha mãe e a doença do meu pai me aproximaram ainda mais da minha amiga e irmã Luciana... ninguém se fez mais presente do que ela naqueles dias tão difíceis e mesmo estando em uma cidade distante me sentia amparada pois ela cuidava de minhas filhas e aparecia na pracinha em frente ao hospital durante as intermináveis esperas para ver meu pai na UTI... Foi na casa da Lu que eu me recarreguei depois de ver meu paizinho tão debilitado naquele hospital, foram nas palavras sempre alegres dela que eu esquecia um pouco a tristeza que estava vivendo. Acho mesmo que Deus arrumou um emprego pra Lu em Ourinhos para que eu não passasse por tudo aquilo sozinha... estranho destinho que nos separou e depois nos uniu por um momento tão breve e especial de nossas vidas. Ela me disse que queria voltar pra São Paulo e eu queria ir para Ourinhos cuidar do meu pai mas não conseguimos realizar nossos planos... meu pai se foi e minha querida amiga voltou para o plano espiritual...lembro de minha amiga levando rosas brancas para minha mãe no adeus e no quanto chorei quando vi as mesmas rosas no momento de sua própria despedida... E eu fiquei por aqui com todas essas ausências e todas essas lembranças tão dolorosas... quanta saudade de tudo, quanta saudade de todos vocês que partiram tão cedo... cedo demais... Me despedir da minha mãe, do meu pai e da Lu em um espaço de tempo tão curto foi encarar uma dor tão profunda que achei que não conseguiria superar... Durante algum tempo eu não conseguia fechar os olhos sem ter na lembrança a imagem deles, sem ver lágrima, dor, sofrimento... foram dias dolorosos, solitários e de uma escuridão profunda em que quase me perdi... Hoje já consigo ver meus queridos sem dor, as lembranças são agora de dias felizes, de sorrisos e palavras de amor intenso, puro e verdadeiro... mas a saudade quando vem judia muito ainda e são nesses dias que meu coração fica apertado no peito e que a solidão parece me abraçar. Que saudade da minha mãe, meu Deus que saudade dela em minha vida... que saudade do meu paizinho tão querido... que saudade da minha amiga e irmã Luzão... Meu mundo ficou mais triste sem vocês e mesmo nas maiores alegrias ainda encontro um pontinho de dor no vazio que vocês deixaram... Viver essa dor me feriu profundamente, transformou de maneira absurda a maioria das minhas certezas, modificou para sempre quase todas as minhas convicções... Fico aqui imaginando vocês em um lugar tão mais bonito, com pessoas tão mais bonitas e vivendo verdades tão maiores do que meu pensamento pode imaginar... imagino luz, paz, imagino amor e é nessa certeza que busco forças para continuar encontrando sentido nisso tudo que foi tão sem sentido... Fé foi o que ficou, saudade, lembranças e a certeza de que não vale a pena viver se não pudermos tocar os corações dos que amamos... De todas as lições que vocês me deixaram a maior delas é de amor... e sou grata por ter tido o privilégio de conhecer o amor na imagem de pessoas tão especiais como vocês... Recebam meu amor, que hoje é mais profundo e grato do que antes e meu pedido de desculpas por não ter dito antes, por não ter percebido antes... o quanto vocês foram importantes em minha vida. Todo meu amor, hoje e sempre... Hoje o dia foi de saudade, hoje o dia foi de lembranças...

Nenhum comentário: