quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Saudade que não passa...



Aprender a viver sem você tem sido uma lição difícil e mais demorada do que imaginava. Já são quase 2 anos, 1 ano e 10 meses hoje e ainda sinto sua falta todos os dias. Aprendi a guardar pra mim quase tudo do meu dia a dia, ninguém mais entenderia aquelas ligações urgentes apenas para contar que nasceu o dentinho ou contar de uma frase engraçada das meninas...rs... Aprendi a chorar sozinha e em silêncio, a viver momentos felizes sem dividir com ninguém, aos finais de semana sem nossas conversas, nossas brigas, nossos passeios, nossas risadas e resmungos. As horas passam, os dias, as semanas e eu continuo sem entender, tudo ficou muito esquisito sem você. Nas festas, nos passeios, nas conversas por aí eu me sinto um peixe fora da água... era com você sempre que eu me sentava... minha companheira e amiga... E mesmo quando ficava muito brava comigo ainda assim vinha pra perto, puxava um assunto, arrumava uma maneira de ficar do meu lado... Você me admirava mãe, conhecia meus piores defeitos a ainda assim via o meu melhor sempre, acho que poucas pessoas entendem a falta que isso faz... Seu orgulho com minhas conquistas, sua alegria com minhas pequenas felicidades, sua atenção para cada palavra minha... O tempo está passando rápido mas a saudade continua e não parece melhorar, apenas aprendi a sentir em silêncio, mas essa ausência continua apertada aqui dentro e me sinto tão só sem você... Eu não sei porque mas sempre lembro da última vez que vc deu um jeito no meu cabelo, comprou um kit super moderno de alisamento sem formol e passou horas em pé na cozinha da chácara passando pra mim... lembro de vc no banheiro segurando o espelho pra eu ver atrás... "ficou bonito né Pa"... Ah mãe, era pra vc ficar velhinha lembra... a gente tinha um monte de coisa pra fazer juntas ainda... Tenho tentado tanto, ninguém imagina meu esforço para seguir com alegria, sem revolta, sem perder minha fé... mas é tão difícil sem você mãe... fiquei sozinha aqui nesse mundo louco e nem sempre sei o que fazer... Sinto saudade de você viu, sinto saudade de tudo. As meninas estão lindas, tanta coisa que queria dividir com vc sobre elas mãe, todo dia tem uma novidade, algo engraçado e surpreendente que elas fazem e que só vc iria se encantar junto comigo... e o Fabinho... ele está lindo e esperto, já tem dois dentinhos, come que nem um desesperado, sempre sorri pra mim... se você estivesse aqui conheceria ele tão bem quanto eu e iria dividir comigo tantas coisinhas dele que ninguém nem fica sabendo... Somos só nós aqui agora mãe... o mundo ficou pequenininho, quase nem saímos de casa... na chácara é tudo tão silencioso, nunca mais fomos passear nas lojinhas, nunca mais a praça do coreto... nunca mais um monte de coisa depois que vc partiu... festa nos colchões, passeios pela rua, horas no telefone... nunca mais... Eu espero que seja mais fácil por aí do que por aqui, espero que a saudade machuque menos por aí... Rezo para que tenha encontrado respostam que deixem tudo isso mais fácil de ser aceitado e compreendido... Receba meu abraço mãe, meu amor, minha gratidão... eu sei que vc sabe do meu coração, sei que sempre entendeu melhor do que ninguém o que tenho dentro de mim... E é nesse pedaço de mim tão seu que eu continuo vivendo... Saudade enorme mãe... confesso que ainda choro as vezes, que ainda me escondo um pouco da vida e das pessoas... mas sei que vc me entende me perdoa como sempre fez em sua vida. Minha amiga querida, minha irmã, minha companheira de tantos momentos... fica bem por aí que eu vou seguindo por aqui. Amor eterno pra vc!

Nenhum comentário: